15 julho 2015

100 Escovadas Antes de Ir para a Cama - Melissa Panarello



Livro: 100 Escovadas Antes de Ir para a Cama  
Autor: Melissa Panarello
Editora: Objetiva
Páginas: 163  
No inverno europeu de 2002, longe dos olhos da mãe e do pai, a jovem italiana Melissa Panarello começou a escrever um diário em que relatava, sem pudores e meias palavras, as precoces e variadas experiências sexuais vividas por uma colegial entre os 15 e os 16 anos. A história de Melissa começa quando ela perde a virgindade aos 15 anos de idade. A descoberta de um mundo novo e diferente, o desejo de amar e se sentir amada e a ilusão de encontrar este sentimento através do sexo. É esse o ponto de partida para um relato que mistura de forma provocadora ficção e realidade, num vasto e surpreendente rito de iniciação sexual. Durante dois anos a protagonista do livro experimenta as mais diferentes práticas sexuais, como se desejasse, através delas, transcender o corpo. Sexo grupal com desconhecidos, orgias regadas a drogas, sadomasoquismo, homossexualismo: nada detém sua curiosidade, mas seu prazer é tingido de repulsa e insegurança. Em sua busca desenfreada, Melissa acaba caindo em um túnel escuro de humilhação e dor, onde se arrisca a perder para sempre aquilo que tem de mais precioso: ela mesma. Antes de dormir, Melissa escova cem vezes os longos cabelos, num ritual de purificação quase infantil que constitui, para o leitor, o único lembrete de que se trata, afinal, de uma menina.

                       

Minhas considerações...

O formato do livro é em diário mesmo com dia e hora que ela escreveu, as vezes fica um pouco confuso porque ela não escreve todos os dias e muitas coisas vão acontecendo. Ela acaba falando de alguns amigos que ela nunca falou e não explica muita coisa
No começo do livro ela quer passar a imagem de garota diferente, que ninguém compreende, abandonada pela família que realmente não cola, mas tudo bem essa imagem vem abaixo no decorrer do livro.
Eu fui atrás desse livro porque a Sofia Coppola queria fazer um remake do filme lançado em 2005 que todos os meus amigos gostam muito, ainda tenho que ler As Virgens Suicidas para poder ver o filme de 1999 como gatão do Josh Hartnett e a insuportável Kirsten Dunst.
Alguns livros sempre começo a ler meio cética porque querendo ou não tem milhares de livro desse gênero mas esse até que fui com o espirito bom talvez por causa dos meus amigos.
Enfim, eu acho que ela se perdeu, tomou decisões que a levaram a situações extremamente prazerosa e outras não, mas só. Ela não buscava amores em muitas camas ela sabia que não ia encontrar nada ali só prazer e depois nojo.
Ela é bem honesta em relação a suas atitudes ela sente prazer e quer sentir mais e mais, mas não sentiu o amor…E quando ela sente, ela titubeia porque não é intenso e visceral como ela estava acostumada então ela chora, ela tem medo e sente falta dos prazeres recebidos em outras camas e ela tem receio de se trair e voltar a vida que tinha mas sabe que aquilo não é bom para o coração e para alma.


Citações favoritas...
O prazer de observar-me é tão grande e tão forte que logo se transforma em prazer físico que chega com uma sensação inicial de cócegas e termina num calor e nuns estremecimentos novos, que duram poucos segundos. Depois vem a vergonha.

Para ler ouvindo...
Halestorm - I Miss The Misery

Avaliação



Nenhum comentário:

Postar um comentário