18 junho 2014

Easy: Breakable - Tammara Webber



Livro: Breakable 
Autor: Tammara Webber
Série: Easy #2
Páginas: 368  

Quando criança, Landon Lucas Maxfiel acreditava que sua vida era perfeita e vivia na expectativa de um futuro cheio de promessas — até um tragédia destroçar sua família e fazê-lo duvidar de tudo que acreditava.
Tudo o que ele mais queria era deixar o passado para trás. Quando conheceu Jacqueline Wallace, seu desejo de ser tudo o que precisava se realizou tão fácil…
Tão fácil como poderia ser para um homem que aprende que a alma é frágil e que tudo que você acreditava poderia ser arrancado de você num piscar de olhos.




Minhas considerações...

Lá estava eu iniciando o livro Inferno do Dan quando recebo um email com os seguintes dizeres: "Cuidado!!! Conteúdo altamente viciante! Consumir em pequenas dozes. Não me responsabilizo por qualquer efeito colateral" minha reação "Essa porra é vírus kkkkk" abri o email e vi o anexo....um livro a tão aguardada “continuação” de Easy...Breakable!!!!
Eu adorei o primeiro livro e fique apaixona pelo Lucas foi obrigada a abandonar o senhor Robert Langdon pelo Lucas London Maxfield.
Eu não sabia o que esperar do livro porque nunca li nada do tipo .....Mesma história outro ponto de vista... Então achei que poderia ser meio chato e tal, mas não! O livro contém a história de London antes dele ser apenas Lucas, o caminho que ele trilhou depois da morte da mãe até conseguir entrar na faculdade intercalado com a primeira vez que ele viu a Jacklinne até o final feliz.
A autora Tammara Webber escreve muito bem e realmente sabe equilibrar as coisas nada de muito drama, tudo na medida certa. Eu conclui que realmente nao sou fã da Jacqueline mas passei a gostar um pouquinho mas dela agora kkkk Já o Lucas....
Aqui e agora declaro todo meu amor pelo personagem Lucas London Maxfield.
Ele é apaixonante ponto e fim.
Recomendo muito a leitura dos dois livros em qualquer ordem e o melhor livro no seu estilo.

Citações favoritas...

Eu tinha me tornado Harry Potter. Só que tinha 13 anos e não tinha magia,...
Eu escolhi um poema de Emily Dickinson sobre equilíbrio que a vida matem entre as coisas ruins e boas. Eu tive treze anos bons. Eu me perguntava se eu iria sobreviver aos treze maus, obrigados a pagar por aqueles.
Novos começos chegam muitas vezes disfarçados de finais dolorosos – Lao Tzu
Ela conjurou amor no coração de um homem cuja alma tinha sido congelada por anos, anestesiado pelo excesso de dor e culpa para suportar.


Para ler ouvindo...


The Call - Regina Spektor ♫



Avaliação

Nenhum comentário:

Postar um comentário